Segundo ROTTA (2006, p. 78):

Aos seis anos a criança reconhece direita e esquerda em si mesma. Aos sete anos consegue mostrar direita e esquerda em si mesma de forma cruzada e é capaz de responder sobre a posição de um objeto em relação a si mesma. Aos oito anos conhece direita e esquerda no examinador e com nove anos imita movimentos do observador, por exemplo, imita o gesto feito pelo examinador encostando sua mão direita no olho direito[…].

imageUma pequena pausa para dizer que conheço adultos que apresentam dificuldade em orientação espacial. Talvez você que está lendo também conheça.

Voltando… Com nossas crianças podemos fazer algumas brincadeiras para ajudá-las na construção desse entendimento.

A brincadeira que vou sugerir é muito parecida com o famoso “Vivo/Morto”. Você conhece?

É necessário:

– Uma corda bem comprida.

Procedimento:

Estique a corda no chão. As crianças deverão ficar em pé sobre a corda. Então, diga: Direita – todas as crianças deverão dar um passo à direita da corda. Esquerda – todas as crianças deverão dar um passo à esquerda da corda.

No início você pode colocar setas no chão para sinalizar direita e esquerda e dar os comandos devagar. Aos poucos tire as setas e aumente a velocidade dizendo: direita, esquerda, esquerda, esquerda, direita…. Assim sucessivamente.

Cada criança terá a chance de três erros. Na quarta vez que for na direção contrária do que foi pedido deverá aguardar ao lado.

Quem ficar por último é o vencedor.

Bjooooooos!!!

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA

ROTTA, Newra Tellechea; et all. Transtornos da aprendizagem: abordagem neurobiológica e multidisciplinar. Porto Alegre : Artmed, 2006.

Quer ideias para trabalhar a atenção da criançada? Clique no link abaixo:

Especialista em Psicopedagogia Clinica e Institucional. Formação em Avaliação Dinâmica do Potencial de Aprendizagem e em PEI (Programa de Enriquecimento Instrumental) pelo CDCP (Centro de Desenvolvimento Cognitivo do Paraná) Centro de Treinamento Autorizado pelo Hadassah Wizo-Canada Reserach Institute e pelo ICELP - The Internacional Center for the Enhancement of Learning Potential, Jerusalém - Israel. Experiência em alfabetização e dificuldades de aprendizagem. Autora do e-book: "Mamãe, deixe-me crescer" e idealizadora da Revista Psicosol. Ama ler e tem levado bem a sério a sua brincadeira de escrever.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *