A percepção é fundamental no processo de memorização. Não podemos memorizar algo que não foi adequadamente interiorizado ou percebido.

Na verdade, quando dizemos que um indivíduo tem dificuldade de memória pode ser imagem mental distorcida. Ou seja,  ele não conseguiu reter de maneira clara e precisa uma determinada informação.

Um exemplo: dois indivíduos ao entrar em uma sala percebem coisas diferentes. Um com mais detalhes, outro com menos (pela percepção nebulosa). Um diz: “Vi na sala umas pessoas.” E o outro diz: “Vi na sala pessoas sentadas em círculo, escrevendo, pareciam concentradas, etc.”

Tornar consciente o indivíduo sobre sua percepção nebulosa é uma maneira de melhorar seu desempenho. Para auxiliar na mediação pode-se utilizar de jogos como o quebra-cabeça e outras atividades que envolvam percepção.

É importante salientar que a boa percepção pode ser estimulada desde a mais tenra idade. Como? Sugerindo que a pequena criança observe nos detalhes de uma flor, suas diferentes texturas, cores, perfumes…

Enfim, agora é com vocês. Mãos à obra!

Atividade:

Segue link com um exemplo de atividade para auxiliar no desenvolvimento da percepção analítica.  É só clicar e imprimir.

PERCEPÇÃO ANALÍTICA

REFERÊNCIA:

BEYER, Hugo Otto. O fazer psicopedagógico: a abordagem de Reuven Feuerstein a partir de Piaget e Vygotsky. Porto Alegre: Mediação, 1996.

Especialista em Psicopedagogia Clinica e Institucional. Formação em Avaliação Dinâmica do Potencial de Aprendizagem e em PEI (Programa de Enriquecimento Instrumental) pelo CDCP (Centro de Desenvolvimento Cognitivo do Paraná) Centro de Treinamento Autorizado pelo Hadassah Wizo-Canada Reserach Institute e pelo ICELP - The Internacional Center for the Enhancement of Learning Potential, Jerusalém - Israel. Experiência em alfabetização e dificuldades de aprendizagem. Autora do e-book: "Mamãe, deixe-me crescer" e idealizadora da Revista Psicosol. Ama ler e tem levado bem a sério a sua brincadeira de escrever.

Um comentário em “Percepção Analítica

  1. Gosttei muito da explicação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *