Absurdo ou Ok?

Absurdo ou Ok?
Compartilhe

Oie!!!

Construir algo que a primeira vista pode parecer impossível ou resolver desafios são situações que algumas crianças “torcem o nariz”. No entanto, o ganho obtido com essas atividades – e aqui falamos não somente no desenvolvimento cognitivo, mas, especialmente, na autoestima – é impossível de mensurar. Como colocar em palavras aquele gostinho da vitória, aquele prazer obtido por se sentir capaz em resolver algo? Certamente, isso fica registrado na memória da criança e é um sentimento necessário desde a mais tenra idade para que ela no futuro consiga lidar melhor com os desafios que a vida traz. Sendo assim, precisamos insistir em jogos e brincadeiras com esse propósito. Claro, tomando o devido cuidado de oferecer desafios adequados para os conhecimentos prévios de cada criança.

[…] Comprovar que somos capazes de resolver um enigma, de achar uma armadilha escondida em uma adivinhação, […] produz um prazer saudável, desconhecido por aqueles que nunca decidem colocar em andamento seu intelecto, algo que um indivíduo merece experimentar desde os primeiros anos de vida. (BATLLORI, 2009, p. 9)

O jogo que trouxemos como sugestão envolve leitura e exige atenção ao que se está sendo dito para identificar se é algo absurdo, impossível de acontecer ou absolutamente correto. Portanto, estimula o pensamento lógico.

Sugestão de Uso:

Escolher uma carta, fazer a leitura e colocar um marcador para sinalizar se o texto apresenta uma situação “absurda” ou ao contrário, está “OK” é algo possível de acontecer.

Podemos também sugerir a produção de um texto a partir de uma das frases das cartas. Isso é super bacana!

Encerramos este post deixando um forte abraço. Esperamos que as palavras aqui escritas tenham de alguma forma contribuído.

Até o próximo post.

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA

BATLLORI, Jorge. Jogos para treinar o cérebro. 11. ed. São Paulo: Madras, 2009.

Clique no link abaixo para adquirir o arquivo pdf (enviado por e-mail) com 18 fichas para o jogo “Absurdo ou Ok?”.

Compartilhe

Comentar

Your email address will not be published. Required fields are marked *