Quero Saber

Quero Saber

O-lá!!!

Sabemos que o exercício de ensinar a ler e escrever não pode ficar à mercê de um único método. Precisamos estar abertos às propostas, sem supervalorizar um método e muito menos descartar outro, porque é na subjetividade que cada ser aprendente traz dentro de si que, realmente, vive o jeito no qual ele irá aprender. Ou seja, cabe aos ensinantes aprenderem as diversas teorias para embasar a sua prática, sem jamais deixar de apurar a sua sensibilidade para adequar as propostas a cada sujeito aprendente.

[…] alfabetizar com método: alfabetizar conhecendo e orientando com segurança o processo de alfabetização, o que se diferencia fundamentalmente de alfabetizar trilhando caminhos predeterminados por convencionais métodos de alfabetização. (SOARES, 2016, p. 352, grifo do autor).

Especificamente no processo de preparar as crianças para estarem aptas à compreensão e interpretação de textos é preciso oferecer diferentes gêneros literários para que elas possam enriquecer o vocabulário e se familiarizar às diversas formas narrativas. Assim, estaremos preparando as crianças para que elas tenham êxito nas práticas sociais de leitura e escrita.

Sim, estou falando do processo de alfabetização, mas também do letramento.

Com o jogo que estou propondo hoje, as crianças terão acesso a textos curtos em forma de poema e precisarão encontrar respostas para perguntas… Mas, sinceramente, eu vou ficar aqui na torcida para que, além disso, elas também se divirtam com o embalo e ritmo das rimas!

Sugestões de uso:   

Sugestão 1: A criança escolhe uma cartela para ler e depois conta o que entendeu.

Sugestão 2: Embaralhar as fichas com perguntas. A criança sorteia uma ficha e pega a cartela com o mesmo número. Lê e responde a pergunta da ficha.

Para concluir este texto quero dizer que eu sou muito feliz com o trabalho que desenvolvo (acredito que isso seja evidente!… Rs) e estou sempre tentando melhorar, mas, por alguns dos jogos, eu tenho um carinho mais especial… No sentido de orgulho mesmo. Às vezes, quando está pronto, eu penso: Nossa, fui eu mesma que criei? Rsrs! Sinto-me assim em relação ao jogo que estou compartilhando hoje. Espero que ele possa contribuir para enriquecer as suas aulas, intervenções, ou que sirva para passatempo e diversão!

Um forte abraço,

Sol

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA

SOARES, Magda. Alfabetização: a questão dos métodos. São Paulo: Contexto, 2016.

Clique no link abaixo para adquirir o arquivo digital em formato PDF contendo: 18 cartelas com textos, 18 fichas com perguntas e 6 fichas em branco para que você possa elaborar perguntas diferentes das que foram propostas.

Comentar

Deixe um comentário