Antes de mais nada é importante organizar um espaço próprio para estudo. Ou seja, longe de televisão, barulhos e objetos que possam tirar a atenção. Lugar pronto vamos as dicas!!!

Número um: combinar horário para tarefas e estudo diário

É recomendável que o horário seja negociado com o seu filho para evitar que este momento seja transformado em castigo. Por exemplo, não será uma boa estratégia programar justamente no horário que ele mais gosta de brincar com os amigos no parque ou que vai passar na TV o seu programa favorito.

Após as tarefas é sempre importante ter um tempo (20 ou 30 minutos) para revisar alguma matéria ou fazer uma pesquisa que for do interesse.

É importante que fique claro que o hábito de estudo é para aprender e não para se preparar para as provas. Agora, com uma rotina de estudo diário quando chegar o momento da prova ele vai estar  mais preparado.

No início as crianças geralmente reclamam, fazem corpo mole, mas após criarem o hábito tudo ficará mais fácil.

 

Número dois: registrar as dúvidas

Quando tem algum assunto que ele não tenha entendido direito ajude-o a sinalizar para pesquisar ou perguntar para o professor.

Obs.: Professor adora aluno que faz perguntas. Demonstra que o aluno tem interesse em aprender. E o aluno pode até apresentar dificuldade, mas se é esforçado, sempre é um ponto positivo.

 

Número três: ajude-o apenas o necessário

Você deve auxiliar para que ele chegue à resposta e não dizer a resposta. Então, por exemplo, se ele precisa resolver um problema de matemática, deixe-o fazer suas tentativas primeiro e se a resposta não for correta tente entender qual raciocínio o fez chegar ao resultado e só então corrija sua linha de pensamento. Outro exemplo, supondo que a tarefa seja escrever um texto, deixe-o escrever do jeito que consegue. Elogie a produção, o esforço, independentemente de você ter uma expectativa que fosse melhor. Após, faça as observações que achar necessário.

 

Número quatro: em momentos de crise é melhor esfriar a cabeça

Você é o adulto, então é você que deve dar o exemplo. Se por acaso você perceber que está ficando nervoso, o melhor é ser claro com o seu filho dizendo que precisa tomar uma água, ou um leite, enfim, qualquer coisa é melhor do que transformar esta hora em algo estressante. Os filhos conseguem entender quando a verdade é dita com jeito e com carinho.

 

Número cinco: exceções

Supondo que um dia os amigos combinaram um cinema justamente no horário agendado para  estudo. Claro que é possível liberar. No entanto, a exceção não pode virar regra porque senão bye bye programação.

 

 

Número seis: Prepare-o para a autonomia

Pouco a pouco deixe-o fazer as tarefas sozinho. E lhe diga para chamar caso precise.

Outro dia uma mãe me perguntou:

– Solange, porque meu filho não quer mais que eu faça as tarefas com ele?

Respondi com outra pergunta:

– Por que você ainda quer fazer as tarefas com ele?

Se a criança não quer, é possível (precisa ser investigado!) que já não precise mais.

E por fim, após terminar as tarefas combine de organizar a mochila para o outro dia. Esta é uma maneira de garantir que não vai esquecer nada.

Bjoss 

Especialista em Psicopedagogia Clinica e Institucional. Formação em Avaliação Dinâmica do Potencial de Aprendizagem e em PEI (Programa de Enriquecimento Instrumental) pelo CDCP (Centro de Desenvolvimento Cognitivo do Paraná) Centro de Treinamento Autorizado pelo Hadassah Wizo-Canada Reserach Institute e pelo ICELP - The Internacional Center for the Enhancement of Learning Potential, Jerusalém - Israel. Experiência em alfabetização e dificuldades de aprendizagem. Autora do e-book: "Mamãe, deixe-me crescer" e idealizadora da Revista Psicosol. Ama ler e tem levado bem a sério a sua brincadeira de escrever.

11 comentários em “Tarefa escolar: xiiii, como ajudar meu filho?

  1. Liliane dos Santos Montalvão Benjamim on said:

    Perfeito esse site!!!Vou compartilhar.

  2. Gostei muito das dicas, já pratico algumas no dia a dia, mas é sempre bom renovar as idéias, parabéns pelo lindo site! Simplesmente adorei!

  3. andrea ribeiro braga on said:

    minha dúvida é quanto ;nota vermelha;eu fico nervosa começo a falar e não paro mais,quero q ele entenda q a primeira já é preocupante e que tem sim que redobrar a atenção e estudar muito mais,mesmo que seja um 6 onde a média é 7,eu to certa ou errada??

    • Solange Moll on said:

      Oi Andrea, pode ter certeza que entendo sua aflição. No entanto, penso que seu filho deve ser primeiramente orientado a estudar para aprender, para ampliar seu conhecimento. Se há falta de interesse é preciso ser investigado os motivos. Bjos

  4. Valquiria de souza pereira on said:

    Gostei das dicas, estou com dificuldade de ensinar história a meu filho. Ele perdeu na primeira unidade, e estou preocupada, também acho que a escola passa muito assunto para uma unidade só ; Solange por favor me ajude!
    Beijos…

  5. Valquiria de souza pereira on said:

    Estou pensando em coloca-lo num reforço , o que vc acha? Ah! Ele tem 9 anos e faz o quarto ano ( quinta serie ). Valquiria.

  6. Valquiria de souza pereira on said:

    Tudo bem Solange, tenho muitas duvidas com relação ao aprendizado do meu filho e como sou eu quem o ensino gostaria de algumas orientações. Ratifico a informação anterior ele faz a terceira serie, hoje, quarto ano. Beijos…

  7. minha filha é muito insegura percebo que ela tem tanto medo de errar que não consegue resover suas tarefas, as vezes percebo que minha presença a deixa mas nervosa , mas apesar de todo ela vem se saindo muito bem na escola ela tem 8anos e cursa o 3 ano.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *